sexta-feira, 25 de setembro de 2009

PLANEJAMENTO DE AULA

INTRODUÇÃO As artes visuais, estão presentes no cotidiano das crianças, que estão rodeadas de imagens. Por isso o trabalho com Artes é muito importante no que se refere as peculiaridades e esquemas do conhecimento para a compreensão deste entorno. Este trabalho deve ser explorado de forma interdisciplinar, pois é inconcebível abordar este tema de maneira isolada, apesar que ainda é encontrada propostas de artes sem significação tidas como passatempo. Contudo ao rabisca, desenhar a crianças desenvolve atributos de comunicação e imaginação, expressando-se através de sensações, sentimentos, ou seja, as crianças encontram na arte possibilidades de comunicação, transformação e criação. Portanto, o pensamento, a sensibilidade, a imaginação, a percepção, a intuição e a cognição devem ser trabalhadas de forma integrada . Isso significa, que no processo de aprendizagem em artes visuais a criança traça um percurso de criação e construção e no decorrer deste processo, o prazer é o domínio do próprio fazer artístico, da simbolização e da leitura de imagem. Propiciar esta aprendizagem significativa de movimento e ação da criança em sua singuralidade requer atividades programadas na contextualização social e cultural, e é isso exatamente que este planelamento pretende evidenciar.

PLANEJAMENTODE AULA – ARTES VISUAIS

TEMA: Escultura.

PÚBLICO ALVO: Crianças de 5 anos.

OBJETIVO: Produzir trabalhos de arte, utilizando a linguagem da modelagem, explorando as texturas de objetos e materiais; Confeccionar um trabalho artístico tridimensional de escultura; Reconhecer o uso no contexto social do gênero textual prescritivo- receita.

CONTEÚDO: Exploração e aprofundamento das possibilidades oferecidas pelos diversos materiais, instrumentos e suportes necessários para o fazer artístico; Exploração do espaço tridimensional na realização de seus projetos artísticos; Apreciação das suas produções e das dos outros, por meio da observação e leitura de alguns dos elementos da linguagem plástica; Leitura e compreensão de pequenos textos.

METODOLOGIA DA AÇÃO PEDAGOGICA: A aula será realizada em sala de maneira interdisciplinar, com apreciação de escultura de Mestre Vitalino, notação de atividades onde receitas são utilizadas no cotidiano, fabricação de massinha de modelar, confecção de esculturas e apreciação das próprias produções. Para o desenvolvimento da aula serão necessários, um cartaz contendo a receita, uma escultura do Mestre Vitalino e argila, farinha de trigo, bacia, sal, vinagre, água, guache de cores variadas para a massa de modelar, papel madeira e vários objetos com pentes, pedras, brinquedos, etc

PLANO DE ATIVIDADE
1º momento De início, em uma roda de conversa, a professora apresentará uma escultura do Mestre Vitalino, para apreciação, onde será facudado as crianças fazerem a leitura e análise da obra, no decorrer do diálogo a professora comentará fatos característicos das esculturas do Mestre Vitalino e marcantes da sua vida, neste momento deve ficar claro para as crianças a matéria prima usada por Vitalino na confecção de suas obras (barro/ argila), que também será apresentada as crianças para que possam sentir sua textura.
2º momento Depois, em roda no chão da sala as crianças receberão algumas orientações, mencionando que a próxima atividade é a fabricação de massinha de modelar, que é um material de textura semelhante a argila, mas com outros ingredientes. Nesse momento as crianças receberão uma bacia média e pequenas porções dos ingredientes já anteriormente separados. De início a professora trabalhará a oralidade, falando sobre receita, para que serve, quem já presenciou a mãe preparando algum prato, expondo um pouco do gênero textual prescritivo, etc. Em seguida a professora apresentará um cartaz contendo a receita da massinha, após leitura, será executada a fabricação ao passo das instruções recebidas da leitura da receita em cartaz. Primeiro o trigo, depois o sal, o vinagre, a água, depois de misturados dar cor com guache (cada criança receberá cor diferente). Durante a fabricação a criança será instigada a observar e comentar a textura dos ingredientes separados, dos mesmos se misturando e depois da massinha já pronta.
3º momento Depois da limpeza da sala as crianças relacionarão semelhanças e diferenças da textura da argila e da massinha com outros objetos que terão a disposição como pentes, pedras, tecidos etc. Essa atividade visa desenvolver a capacidade de observação e o sentido tátil.
4° momento Sobre o papel madeira as crianças irão produzir objetos, animais em escultura com a massinha dando liberdade a sua criatividade de criação, neste momento haverá intercâmbio entre as crianças em troca de massinhas e nos comentários decorrente do processo de criação. Após confecionadas as esculturas as crianças com auxílio da professora organizarão a sala, e guardarão o resto da massa em sacos plásticos na geladeira
. 5° momento Já com a sala organizada será realizada um exposição das esculturas confeccionadas, primeiramente interna para a própria sala e em seguida para o jardim I. Onde cada criança falará sobre sua escultura, seu processo de criação, o que ela representa, o que o motivou a confeccioná-la, etc.

AVALIAÇÃO: A aula foi muito proveitosa, houve bom entendimento da proposta por parte das crianças, alcançando os objetivos traçados, elas conseguiram fabricar a massa e também confeccionar a escultura, bem como identificar as situações onde pode-se usar a receita e de como ela nos serve no dia- a dia. Elas se envolveram de forma plena, participando de cada momento da aula com atenção e muita alegria. Foi extremamente prazeroso ver o encantamento das crianças durante seu processo de criação, bem como aos comentários, exploraram bastante as cores, formando mostrinhos coloridos, animais gingantescos, outros pequeninos. No começo alguns ateram-se apenas a duas cores, ainda estavam meio tímidos, porém com motivação da professora foram conseguindo atuar sobre a massa com mais propriedade. A aula sucedeu de forma hamoniosa, não houve problema de ingestão, somente pequenos impasses facilmente solucionados.

BIBLIOGRAFIA: Porto, Amélia. Novo Fazer e Aprender. 1° ano ensino fundamental/ Amélia Porto e Maria Luisa Aroeira; livro do aluno- Belo Horizonte: Dimensão, 2008.

CONCLUSÃO Ensinar Artes significa ir além da mera produção de desenhos e pintura, onde a criança é deixada a deriva em uma aula entendida como hora do descanso, Artes é linguagem e com tal é fundamental para desenvolver aspectos cognitivos, sensiveis e culturais, sendo assim o Ensino das Artes significa articular os três campos conceituais: fazer artistico, apreciação e reflexão fundamentado no desenvolvimento cultura da criança. Esse trabalho realizado em Artes Visuais não objetiva resultados de técnicas em construções perfeitas e sim o prazer de explorar e conhecer diversos materiais. Esta postura de ensino incuti habilidades, competência, valorização e interpretação do mundo por intermédio da observação das cores, imagens, harmonia dos sons, apreciação de suas próprias produções, constituindo assim sua própria linguagem artistica.

REFERÊNCIAS Porto, Amélia. Novo Fazer e Aprender. 1° ano ensino fundamental/ Amélia Porto e Maria Luisa Aroeira; livro do aluno- Belo Horizonte: Dimensão, 2008.

Montagnini, Rosely Cardoso. Ensino das artes e música: pedagogia/ Rosely Cardoso Montagnini, Laura Célia Cabral Cava, Klésia Garcia andrade. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009.

2 comentários:

cantinho especial disse...

gostaria de um plano de aula de matemática para educação infantil

Anônimo disse...

amei as ideias