domingo, 24 de julho de 2011

ATITUDES QUE AJUDAM OS FILHOS


1. Reagir com agressão física ou verbal é o erro mais grave. Em vez de estimular a criança a estudar, você acaba deixando-a com medo ou raiva. 
  • Que tal uma boa conversa, lembre-se que talvez você já tenha passado por isso e não gostaria de ser tratado com violência.

2. Comparar o desempenho da criança com os colegas dela ou com seu desempenho escolar de anos atrás.
  • É importante que o filho sinta que os pais têm confiança nele, mesmo nos momentos de crise. Isso pode ser motivador para reverter a situação.
3. Usar termos que diminuam a criança ou que mostrem que ela é incapaz de reverter a situação. "Dizer 'eu avisei' também não é indicado, assim como ter sermões prontos. 
  • É importante agir com a razão e não com a emoção. Demonstrar confiança também pode ajudar.

4. Negociar com a criança, oferecendo benefícios materiais, caso ela melhore suas notas, não é indicado. Pior ainda é prometer coisas que ela sabe que você não conseguirá cumprir. 

  • Fale que você irá ajudá-la. Mas não quebre promessas.
5. Exigir além da possibilidade de rendimento da criança para a idade dela.

  • Não exija do seu filho de 7 anos um rendimento de uma pessoa com 20. Entenda os limites dela.
6. Desautorizar a escola e falar mal dos professores para a criança. 
  • Converse com o professor de seu filho e resolva com ele suas dúvidas sem incluir a criança.
7. Aceitar justificativas que retirem a responsabilidade dela sobre o resultado.
  • Diga que a responsabilidade é dela mas que está pronta para ajudá-la nos próximos trabalhos. Ensine-a a cumprir prazos e realizar tarefas. 
8. Fazer drama ou chantagem emocional com a criança só vai aumentar o problema
  • Não se coloque como vítima de seu filho, ele precisa do seu apoio e não o contrário.
9. Não impor uma rotina de estudos para a criança ou não cobrá-la para cumprir essa rotina, também não vai melhorar a situação.
  • Ter um local e horário para fazer as tarefas é importante. Aproveite o momento em que você estiver em casa, mas negocie esse horário e faça-o cumprir.
10. Apenas colocar a criança de castigo, sem nem ouvir o que ela tem para falar, também está errado.
  • Castigo sem justificativa não ajuda.  Pior ainda se for por um baixo rendimento escolar, pois isso não fará seu filho tirar notas melhores. Deixe-o falar e negociem momentos de estudo. 
Você deve ser parceiro de seu filho e da escola, só assim haverá motivação e aprendizagem concreta.

Texto original em Educar para crescer.

Nenhum comentário: