quarta-feira, 20 de abril de 2011

COMO PLANEJAR


Para que ensinar? Pergunta que leva aos objetivos;
O que ensinar? Pergunta que faz pensar na seleção dos conteúdos;
Como ensinar? Pergunta que faz escolher quais métodos e técnicas usar.


Para que ensinar?

Esta pergunta nos leva a considerar onde esperamos chegar com o nosso trabalho educativo. Isto significa dizer quais os resultados que buscamos atingir. Mas, só temos condições de estabelecer esses objetivos depois de analisar o grupo de alunos, com as suas características, seus limites, suas histórias de vida e suas facilidades.
Sem estas considerações corremos o risco de tornar o nosso planejamento um instrumento sem função, inútil por não corresponder às verdadeiras necessidades dos envolvidos.
Esse processo de definição dos objetivos se torna muito mais eficiente quando envolve os alunos. Afinal, esse processo é tão importante para o(a) professor(a) quanto para eles.
Alguns cuidados são importantes na definição dos objetivos que buscamos com o nosso trabalho.
É preciso que os objetivos escolhidos sejam:
_ claros, objetivos - para que não deixem dúvidas. Os objetivos devem ser expressos de tal forma que tenham o mesmo significado, tanto para o(a) professor(a) quanto para o aluno. Para isso devem estar numa linguagem simples e de fácil compreensão;
_ viáveis - ou de possível realização. A escolha dos objetivos deve levar em conta as condições reais do grupo e da escola, respeitando sua capacidade, interesse e motivações;
_ apresentados na sua totalidade - os objetivos devem ser apontados como uma ação que envolve atividades a serem realizadas ou comportamentos a serem demonstrados;
_ possíveis de serem avaliados - os objetivos devem deixar evidentes os conteúdos que serão desenvolvidos, para que permitam conhecer o avanço dos alunos no domínio deles.

O que ensinar?

O que ensinar é a pergunta que nos leva aos conteúdos, isto é, ao conhecimento a ser desenvolvido. Abrange tanto os conhecimentos que a humanidade acumulou durante sua história - informações, dados, fatos, princípios e conceitos, quanto atitudes e comportamentos. Na hora de escolher os conteúdos, alguns critérios devem ser levados em conta.

Apontando alguns deles, podemos dizer que os conteúdos devem:
_ ter validade - devem ser os mais importantes e significativos para a realidade e a época em que se vive;
_ ter significado - devem estar relacionados com os alunos, suas histórias de vida, suas experiências e motivações;
_ possibilitar a reflexão - devem levar o aluno a associar, comparar, compreender, selecionar, organizar, criticar e avaliar os próprios conteúdos;
_ ser flexível - devem estar sujeitos a modificações, adaptações, renovações e enriquecimentos;
_ ter utilidade - deverão considerar as exigências e as características do contexto sócio-econômico e cultural dos alunos;
_ ser viável - os conteúdos deverão ser possíveis de aprendizagem dentro das limitações de tempo e dos recursos que temos.
A razão de ser desses critérios é apontar para aspectos que facilitam o trabalho pedagógico. Mas, não podemos esquecer que os conteúdos mais válidos são sempre aqueles que melhor levam os alunos a responder as suas necessidades, fazendo-os aprender o que é mais útil para a vida deles.

A organização dos conteúdos

Precisamos lembrar que planejar não é apenas relacionar atividades a serem desenvolvidas.
É um processo de:
_ conhecer a realidade sobre a qual se vai trabalhar;
_ propor ações para influir nela e
_ desenvolver as ações propostas avaliando sempre seus resultados para a continuidade do mesmo processo: avaliação, planejamento, execução e avaliação, e assim por diante.
Pensando assim, o planejamento que o (a) professor (a) faz envolve aspectos que são nossos velhos conhecidos:

O conhecimento dos alunos - o que eles já sabem suas experiências de vida, suas expectativas, motivações etc.;

A concepção que orienta o nosso projeto de educação - que tipo de pessoa queremos formar;
A realização de atividades de aprendizagem que respondem ao nosso projeto - a coerência entre o que fazemos e o projeto educativo é fundamental;

A avaliação - que deve ser permanente, de todas as atividades desenvolvidas.

Como ensinar?

Ao fazer esta pergunta, indagamos sobre os procedimentos, métodos e técnicas que poderão criar as condições adequadas à aprendizagem. Para alguns autores, as condições que melhor favorecem a aprendizagem são aquelas que criam entre alunos e professores um clima de afetividade e estima etc. Para outros, são os procedimentos didáticos que garantem a aprendizagem. Com certeza, o elemento afetivo entra no processo ensino aprendizagem. Mas é importante que a professora saiba definir seus objetivos, selecionar os conteúdos, utilizar boas técnicas de ensino e avaliar constantemente seus alunos.
Não podemos esquecer que todo projeto educativo tem como base uma concepção de educação, acontece num determinado contexto sócio-econômico e cultural e envolve pessoas de uma classe social bem definida na sociedade.
Desta forma, a opção que o (a) professor (a) faz por um método, uma técnica e pela forma de orientar as atividades didáticas não pode se dar por acaso. Sua opção precisa ser coerente com seu projeto político-pedagógico.

Nenhum comentário: