quinta-feira, 21 de abril de 2011

Prova ABC

Prova experimental ABC tem intenção é avaliar o nível de alfabetização dos alunos com referência nos conteúdos aprendidos no 3º ano do Ensino Fundamental.

O que é a Prova ABC

É uma nova avaliação que será aplicada a alunos recém-ingressados no 4º ano do Ensino Fundamental para identificar o nível de alfabetização e de compreensão da matemática, ao final do primeiro ciclo. A Avaliação Brasileira do Final do Ciclo de Alfabetização acontecerá nos meses de abril e maio de 2011. Ela foi desenvolvida em uma parceria do movimento Todos Pela Educação, o Instituto Paulo Montenegro, a Fundação Cesgranrio e o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, ligado ao Ministério da Educação). A prova tem caráter experimental, por isso será aplicada apenas uma vez. Segundo Priscila Cruz, diretora-executiva do Todos pela Educação, essa avaliação servirá de base para futuras avaliações nacionais realizadas pelo Inep. Ela conta que a prova exemplo responde a medidas previstas no novo PNE (Plano Nacional de Educação), como a criação de um exame nacional de avaliação para crianças de oito anos. "Estamos fazendo um piloto desse tipo de avaliação. A função de analisar o desempenho [educacional brasileiro] é do Inep", diz Priscila. Ao todo, 262 escolas públicas e particulares foram sorteadas para aplicação da prova, que será feita por seis mil estudantes de todo país. Se o seu filho não é um deles, vale ficar preparado para - quem sabe - ajudá-lo nas avaliações do Inep nos próximos anos. Se ele for um dos alunos das instituições sorteadas, fique atento a mais detalhes da prova experimental.

A Prova ABC foi criada para identificar o nível de alfabetização dos estudantes ainda no início do Ensino Fundamental. Assim, políticas públicas para melhorar deficiências na alfabetização de algumas crianças poderão ajudar os alunos desde cedo. "Se você não tem uma criança alfabetizada plenamente até os oito anos de idade, o aprendizado a que ela tem direito no futuro não ocorrerá. O instrumento inicial de compreensão do mundo é a alfabetização", diz Priscila Cruz, diretora-executiva do Todos pela Educação.

Quando a prova será aplicada?
A prova ABC será aplicada durante os meses de abril e maio. A previsão é de que a avaliação se torne anual. O Instituto Paulo Montenegro será responsável pela aplicação. Já a elaboração da avaliação ficou por conta da Fundação Cesgranrio.

Quem deverá fazer a prova ABC?
Apenas os alunos das 262 escolas sorteadas pelos idealizadores deverão fazer a avaliação. Ao todo, serão 6 mil estudantes. "Amostra não é muito grande, mais isso vai dar para nós termos um parâmetro sobre a alfabetização", diz Priscila Cruz, diretora-executiva do Movimento Todos pela Educação. Nas escolas sorteadas, só uma sala entre todas as do 4º ano terá seus alunos avaliados. Mais do que testar as crianças individualmente, a prova pretende ter uma amostragem de como caminha a alfabetização no Brasil com um todo.

O que a prova ABC avaliar?
A prova avalia os conteúdos de Português, Matemática e Leitura. Os alunos deverão responder a 20 questões de Matemática ou de Português (cada estudante será avaliado em uma ou outra disciplina). Todos farão uma prova de redação, com um tema fixo. A aplicação será feita por profissionais externos, e não pelos professores.

Quais os materiais para a realização da prova?
Além do caderno de prova, os alunos terão à disposição lápis de cor para fazer a avaliação. A intenção é tornar o ambiente menos assustador para as crianças de 8 anos. O discurso dos aplicadores também será mais fácil para a compreensão dos pequenos durante a prova.

Como será feita a correção das provas?
A correção será feita pelos organizadores da Prova ABC (Todos Pela Educação, Instituto Paulo Montenegro, Fundação Cesgranrio e Inep - Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira). Os dados estatísticos serão apresentados por região.

Os resultados serão divulgados com qual finalidade?
Os resultados da prova serão divulgados para todos os brasileiros. A intenção é ter uma amostragem do nível de alfabetização no país, ainda no início do Ensino Fundamental. A partir disso, a elaboração de políticas públicas para mudar um possível quadro negativo poderá ajudar os alunos com dificuldades desde cedo. O nível de alfabetização no Brasil será divulgado por região. Já a divulgação da colocação de cada escola ou de cada rede de ensino com relação à avaliação não será feita. Os resultados estarão disponíveis no mês de junho no portal do movimento Todos pela Educação.

Como os resultados poderão ajudar os educadores?
As instituições responsáveis pela organização da Prova ABC ainda não discutiram a respeito. "Precisamos conversar sobre como dar um retorno para as escolas que participaram [da prova]", fala a diretora-executiva do Movimento Todos pela Educação, Priscila Cruz. Ela conta que para elaboração da Prova ABC foi criada uma Matriz de Agilidade do Aluno, mostrando qual é o nível ideal de aprendizagem em que um aluno de oito anos deve estar. Segundo a diretora, esse material deverá ser disponibilizado para as escolas que participaram da avaliação.

Os alunos devem ser preparados para a prova?
As escolas devem evitar "treinar" os alunos para a prova. Afinal, a intenção é saber justamente o nível de conhecimento dos alunos brasileiros no início do Ensino Fundamental.

Qual a diferença entre a prova ABC e a provinha Brasil?
As principais diferenças são o caráter, o formato e a divulgação dos resultados das provas. A Prova ABC tem caráter experimental e a intenção de avaliar o nível de alfabetização das crianças brasileiras até o 3º ano do Ensino Fundamental. Ela servirá como modelo para futuras provas a serem realizadas pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, ligado ao Ministério da Educação). A escola que faz a prova é sorteada. E os alunos respondem a 20 questões relacionadas à Matemática ou ao Português. A redação é obrigatória para todos os estudantes. Além disso, os resultados dessa avaliação serão divulgados para todo país. A intenção é fazer um panorama da alfabetização brasileira no início do Ensino Fundamental. Já a Provinha Brasil, criada em 2008, é uma avaliação aplicada a alunos do 2º ano do Ensino Fundamental, desenvolvida pelo MEC. A prova é recomendada para todas as escolas de Ensino Fundamental no Brasil passarem por um diagnóstico do aprendizado de seus estudantes - escolas públicas e particulares podem optar por aplicar ou não a avaliação aos alunos. A Provinha é dividida em duas avaliações com 20 questões cada: uma prova de leitura e outra de matemática. Além disso, ela é aplicada em duas etapas: no início e no fim do ano letivo. Os professores são os responsáveis pela aplicação. Os resultados da Provinha Brasil não são divulgados para todo país. Apenas os professores e gestores de cada escola têm acesso a eles.