sexta-feira, 16 de agosto de 2013

PLANO DE AULA ENSINO RELIGIOSO

TERESA VALDEVINO FERREIRA

SÉRIE: 4º ano

CONTEÚDO CONCEITUAL: - Relações socioculturais-conflitos;
                                                     - Somos diferentes

OBJETIVO: Valorizar o diálogo, como a forma de resolver conflitos de maneira eficaz e principalmente, inteligente adotando no dia-a-dia, atitudes baseadas nos valores éticos, de solidariedade, de cooperação, de tolerância e de repúdio às injustiças, respeitando o outro e exigindo para si o mesmo respeito.

RECURSOS DIDÁTICOS:

Sapatos variados
Aparelho de som
CDs
Lápis
Papéis variados
Xerox da história em quadrinhos
Varal

METODOLOGIA:

 Momento: A professora iniciará a aula com uma roda de conversa e lançará a pergunta: É possível ser igual, mas diferente? Durante o diálogo incentivará sempre as colocações por partes dos alunos.

2º Momento: Em seguida realizará no pátio da escola a dinâmica: Sapato apertado. (Formar um círculo e pedir que as crianças tirem os sapatos do pé direito e troque com o colega, após calçar os pés dos calçados, andar pelo pátio no ritmo de uma música, que pode ser mais lento, mais rápido, correndo. Após retomar o lugar inicial, sentar e destrocar os sapatos.). 
Depois de realizado a dinâmica conversar sobre os sentimentos provocados pela dinâmica:
·         O que nos provocou estranhamento? Por quê?
·         O que significou andar com o sapato do outro? Foi fácil/difícil?
·         Como podemos relacionar isso com a nossa vida; com a dificuldade de colocar-se no lugar do outro; com nossas exigências e nossos preconceitos?
·         Se todos somos diferentes, por que temos tanta dificuldade de conviver com diferenças?

 3º momento: De volta a sala de aula a professora distribuirá a história em quadrinhos de Jacó e Esaú referenciado na Bíblia Sagrada GENESIS 25: 20-34, e pedirá que realizem a leitura em dupla respondendo as seguintes questões:

·         Que características Jacó e Esaú demonstraram ainda no ventre de sua mãe?

·         Que aparência você acha que Jacó e Esaú tinham quando eram jovens?

4º Momento: Logo após lançará a proposta de elaboração de uma lista com as características de cada um dos irmãos, para exposição em mural na sala.

5º Momento: Ao término da exposição à professora lerá a fábula: A Abelha Chocolateria de Katia Canton e relacionará com o texto bíblico, em um diálogo aberto e com atitudes conciliadoras de conflitos.
Era uma vez uma abelha que não sabia fazer mel.
- Mas você é uma operária! - gritava a rainha - Tem que aprender.
Na colmeia havia umas 50 mil abelhas e Anita era a única com esse problema. Ela se esforçava muito, muito mesmo. Mas nada de mel... Todos os dias, bem cedinho, saía atrás das flores de laranjeira, que ficavam nas árvores espalhadas pelo pomar. Com sua língua comprida, ela lambia as flores e levava seu néctar na boca. O corpinho miúdo ficava cheio de pólen, que ela carregava e largava, de flor em flor, de árvore em árvore.
Anita fazia tudo direitinho. Chegava à colmeia carregada de néctar para produzir o mais gostoso e esperado mel e nada! Mas um dia ela chegou em casa e de sua língua saiu algo muito escuro.
- Que mel mais espesso e marrom... - gritaram suas colegas operárias.
- Iac, que nojo! - esbravejaram os zangões.
Todo mundo sabe que os zangões se zangam à toa, mas aquela história estava ficando feia demais. Em vez de mel, Anita estava produzindo algo doce, mas muito estranho.
- Ela deve ser expulsa da colmeia! - gritavam os zangões.
- É horrorosa, um desgosto para a raça! - diziam outros ainda.
Todas as abelhas começaram a zumbir e a zombar da pobre Anita. A única que ficou ao lado dela foi Beatriz, uma abelha mais velha e sábia. Um belo dia, um menino viu aquele mel escuro e grosso sobre as plantas próximas da colmeia, que Anita tinha rejeitado de vergonha. Passou o dedo, experimentou e, surpreso, disse:
- Que delícia. Esse é o mais saboroso chocolate que eu já provei na vida!
- Chocolate? Alguém disse chocolate? - indagou a rainha, que sabia que o chocolate vinha de uma fruta, o cacau, e não de uma abelha.
Era mesmo um tipo de chocolate diferente, original, animal, feito pela abelha Anita, ora essa, por que não... Nesse momento, Anita, que ouvia tudo, esboçou um tímido sorriso. Beatriz, que também estava ali, deu-lhe uma piscadela, indicando que tinha tido uma idéia brilhante. No dia seguinte, lá se foram Anita e Beatriz iniciar uma parceria incrível: fundaram uma fábrica de pão de mel, juntando o talento das duas para produzir uma deliciosa combinação de mel com chocolate.

Moral da história: as diferenças e riquezas pessoais, que existem em cada um de nós, são singulares e devem ser respeitadas.

6º momento: Após todo esse debate a professora requisitará uma produção textual sobre a moral da história e relacionando as aprendizagens apreendidas nas atividades realizadas para exposição em varal temático.

AVALIAÇÃO: A avaliação ocorrerá de forma processual e progressiva, de modo a verificar o desempenho, a participação, o interesse e a aplicação do estudante no cumprimento das atividades, leituras e discussões, além da interação e empenho em seu grupo. 

AGENDA: Como atividade de Casa a professora proporá uma pesquisa usando as fontes que tiver a sua disposição. Por que os direitos do filho primogênito eram importantes nos tempos bíblicos?


REFERÊNCIAS:

 

Projeto didático: a ética no convívio escolar.   Disponível em: http://karlawanessa.blogspot.com.br/2010/05/projeto-didatico-etica-no-convivio.html Acesso em 06. Ago. 2013.


Plano de aula de Ensino Religioso. Disponível em: http://pertinhodedeusatividadesbiblicas.blogspot.com.br/2011/03/plano-de-aula-ensino-religioso.html  Acesso em 06. Ago. 2013.

Projeto Ética: Ética também se aprende na escola. Disponível em: http://www.karlawanessa.blogspot.com.br/#uds-search-results Acesso em 06. Ago. 2013.

3 comentários:

Alexsandra Martins disse...

Amei seu plano de aula, sou habilitada em Língua portuguesa, mas terei que ministrar algumas aulas do Ensino Religioso. Desde já peço permissão para usá-lo. Obrigada.

CARLOS ROBERTO MENDES DA SILVA disse...

PRECISO DE APLICAR UM ENSINO RELIGIOSO E GOSTEI MUITO DO SEU PLANO DE AULA E GOSTARIA DE USÁ-LO COM A SUA PERMISSÃO

CARLOS ROBERTO MENDES DA SILVA disse...

GOSTEI MUITO DO SEU PLANO DE AULA DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA, VOU PRECISAR DE MINISTRAR ALGUMAS AULAS E GOSTARIA DE USÁ-LO COM A SUA PERMISSÃO